Últimas Noticias

Abscesso Dentário – 1 Não evite seu tratamento de canal e previna esse mal

Abscesso DentárioO que é um Abscesso Dentário?

Um abscesso dentário é um acúmulo de pus que pode se formar dentro dos dentes, na gengiva ou no osso da mandíbula. É causado por uma infecção bacteriana: um abscesso na extremidade de um dente é denominado abscesso periapical, já na gengiva é denominado abscesso periodontal. Os abscessos dentários costumam ser dolorosos, mas nem sempre – em qualquer caso, eles devem ser examinados por um dentista imediatamente.

Como essa inflamação não desaparece por conta própria é muito importante buscar ajuda o mais rápido possível, já que quando não tratada, pode se espalhar para outras partes do corpo e fazer você adoecer. Os sintomas de um abcesso em seu dente ou gengiva podem incluir:

  • Dor latejante intensa no dente ou na gengiva afetada, que pode surgir repentinamente e piorar gradualmente.
  • Dor que se espalha para o ouvido, mandíbula e pescoço, no mesmo lado do dente ou gengiva afetada.
  • Dor que é pior quando deitado, o que pode perturbar seu sono.
  • Vermelhidão e inchaço no rosto.
  • Dente sensível, descolorido ou solto.
  • Gengivas vermelhas e inchadas.
  • Sensibilidade a comida e bebida quente ou fria.
  • Mau hálito ou um gosto desagradável na boca.
  • Se a infecção se espalhar, você também pode ter febre alta e mal-estar geral.
  • Em casos graves, pode ser difícil abrir totalmente a boca e ter dificuldade para engolir ou respirar.

As recomendações ao se deparar com esses sintomas é consultar urgentemente um endodontista. Mas em caso de dores extremas, até que você consiga consultar alguns analgésicos podem ajudar a controlar sua dor. O ibuprofeno é o analgésico preferido para abscessos dentários, mas se você não puder tomá-lo por motivos médicos, pode tomar paracetamol. Lembre-se: evite medicar menores de 16 anos sem recomendação médica. Se um analgésico não aliviar a dor, consulte a bula do medicamento para encontrar a dose ideal para sua idade.

Além de medicamentos, também pode ajudar:

  • Evitar comida e bebida quente ou fria.
  • Tentar comer alimentos mornos e macios, se possível, usando o lado da boca que não está dolorido.
  • Use uma escova de dentes macia e temporariamente evite passar fio dental ao redor do dente afetado.

Essas medidas podem ajudar a aliviar temporariamente seus sintomas, mas você não deve usá-las para atrasar a obtenção de ajuda de um dentista. Os abcessos dentais são tratados removendo a fonte da infecção e drenando o pus. Dependendo da localização do abscesso e da gravidade da infecção, os possíveis tratamentos são:

  • Tratamento de canal – esse procedimento é feito para remover o abcesso da raiz de um dente afetado antes de desinfectar, limpar e selar novamente.
  • Remoção do dente afetado (extração) – isso pode ser necessário se o tratamento de canal não for possível.

Incisão e drenagem – onde um pequeno corte (incisão) é feito na gengiva para drenar o abscesso (geralmente é apenas uma solução temporária e pode ser necessário tratamento adicional)

Anestésico local geralmente é usado para anestesiar a boca durante esses procedimentos. Operações mais extensas podem ser realizadas sob anestesia geral, onde você está dormindo. Os antibióticos não são prescritos rotineiramente para abscessos dentários, mas podem ser usados ​​se a infecção se espalhar ou for particularmente grave.

Os abscessos normalmente são causados porque a boca é um local cheio de bactérias, que formam uma película pegajosa nos dentes chamada placa. Se você não mantiver os dentes limpos, os ácidos produzidos pelas bactérias da placa podem danificar os dentes e as gengivas, causando cáries ou doenças gengivais.

As seguintes práticas podem aumentar suas chances de desenvolver um abscesso dentário:

  • Higiene oral deficiente – a placa bacteriana pode se acumular em seus dentes se você não usar fio dental e escovar os dentes regularmente.
  • Consumir muitos alimentos e bebidas açucarados ou ricos em amido – isso pode estimular o crescimento de bactérias na placa e pode levar à cárie que pode resultar em um abcesso.
  • Uma lesão ou cirurgia anterior nos dentes ou gengivas – as bactérias podem entrar em qualquer parte danificada dos dentes ou gengivas.
  • Ter um sistema imunológico enfraquecido – isso inclui pessoas com certas condições de saúde subjacentes, como diabetes, e aqueles em tratamento, incluindo alguns tipos de medicação ou quimioterapia.

A prevenção é possível – você pode reduzir o risco de desenvolver abscessos dentais mantendo os dentes e as gengivas o mais saudáveis ​​possível. Para fazer isso, você deve usar o fio dental ou uma escova interdental pelo menos uma vez por dia para limpar entre os dentes e sob a linha da gengiva, escovar os dentes com creme dental com flúor pelo menos duas vezes ao dia – gastando pelo menos 2 minutos em cada escovação. Também é interessante reduzir o consumo de alimentos e bebidas açucaradas e ricas em amido – principalmente entre as refeições ou pouco antes de ir dormir.

Visite seu dentista regularmente! Seu dentista pode sugerir com que frequência você deve fazer um check-up, com base em sua saúde bucal. Se persistirem os sintomas listados acima, não adie sua consulta.

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato

Desvendando mitos sobre o tratamento de canal

Tratamento de canalTratamento de canal

Primeiramente, preciso te explicar qual é o trabalho do profissional que realizará o seu tratamento de canal, certo? Esse é o endodontista. A melhor maneira de entender o que um endodontista faz é pensar nesse profissional como o “especialista em proteção de dentes”.

Você pode estar interessado em saber que todos os endodontistas são dentistas, mas nem todos os dentistas são endodontistas! Um endodontista aprimora suas habilidades para trabalhar com o resgate de dentes acometidos por enfermidades e aprende a realizar procedimentos complexos no canal bucal. Nossa primeira prioridade é sempre salvar seus dentes naturais!

Nós sabemos que os implantes dentários podem ser muito caros e, muitas vezes, desnecessários se a causa for um dente rachado, maculado ou infectado que puder ser salvo.

Continue lendo para aprender sobre alguns dos mitos e fatos que cercam o tratamento de canal! Sim, estamos falando do tratamento indicado quando há uma cárie dentária em processo avançado corroendo sua polpa dentária. Vamos começar pelos mitos? As pessoas parecem se encolher de medo quando ouvem falar em tratamento de canal dentário. E nós sabemos que esse tratamento não possui uma boa reputação. Mas ler a verdade sobre esses 9 mitos pode ajudá-lo a ter uma ideia melhor do que realmente significa esse procedimento!

  • Fazer tratamento de canal é extremamente dolorido!

Essa má reputação começou anos atrás, quando as técnicas para tratamento de canal não eram tão avançadas. Hoje, com tecnolog

ia moderna e melhores anestésicos, os tratamentos de canal não são mais dolorosos do que uma obturação. Saber o que esperar ao fazer um tratamento de canal pode ajudar a aliviar a ansiedade. A dor não é mais motivo para adiar seu tratamento!

  • Fazer tratamento de canal requer muitas visitas ao dentista

Isso não é verdade! Com a tecnologia de ponta de hoje, a maioria dos tratamentos pode ser realizada em uma ou duas visitas ao consultório.

  • Posso desenvolver outras doenças ao fazer tratamento de canal?

De jeito nenhum!  Não há evidências para apoiar que o tratamento de canal cause outras doenças. Muito pelo contrário, estudos apontam o fato de que as pessoas que tiveram tratamentos de canal realizados de forma adequada não corre

m mais risco de desenvolver doenças infecciosas perigosíssimas associadas ao não tratamento. Além disso, essas pessoas não possuem mais chances de contrair outras doenças relacionadas ao sistema bucal do que pessoas que nunca passaram pelo tratamento.

  • O tratamento de canal envolve a remoção das raízes do dente.

Isso não é verdade. Quando o dentista ou endodontista realiza um tratamento de canal ele remove a polpa de dentro do dente. Raízes saudáveis dos dentes não são removidas.

  • Mulheres grávidas não podem realizar tratamento de canal.

As mulheres gravidas que necessitem podem e devem realizar tratamento de canal. O procedimento requer um pequeno raio-x, mas a exposição à radiação é mínima e o raio-x é direcionado para a boca, não à área do abdômen. Se você estiver grávida e seu dentista precisar fazer um raio-x ele usará um avental de chumbo para cobrir sua barriga. Os anestésicos que os dentistas usam também são seguros para mulheres grávidas. Mas vale lembrar: avise seu dentista com antecedência se estiver grávida!

  • Mesmo realizando o tratamento de canal, o dente jamais será o mesmo, e eventualmente irá cair.

Essa premissa não é ver

dadeira. Se seu dente for restaurado adequadamente, manter uma boa higiene bucal e ir ao dentista para exames regulares, seu dente natural pode durar para o resto da vida!

  • Se não dói, não preciso de tratamento de canal.

Embora uma dor de dente latejante geralmente resulte na necessidade de tratamento de canal, muitas vezes um dente pode exigir esse tratamento quando não há dor. Dentistas e endodontistas são especialmente treinados para testar um dente e verificar se a polpa foi infectada ou danificada.

  • Arrancar o dente de vez é melhor e mais barato do que fazer tratamento de canal.

Mito! Manter os dentes naturais pelo maior tempo possível é muito importante para as funções adequadas de alimentação e mastigação. Apesar de existirem várias opções disponíveis para substituir dentes perdidos, como dentaduras completas e parciais, implantes dentários e pontes dentárias fixas, essas alternativas podem ser muito mais caras do que salvar seu dente com um tratamento de canal.

  • Depois de fazer tratamento de canal, não preciso mais ir ao dentista ou edodontista.

Mentira! Depois de fazer um tratamento de canal, é extremamente importante marcar uma consulta de acompanhamento com seu dentista para que o dente seja monitorado e se necessário restaurado. Depois que a polpa do dente for removida, o dente pode ficar quebradiço e restaurações são necessárias.

E agora que já desvendamos os mitos, que tal apontar algumas verdades? Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, quatro a cada dez brasileiros perdem todos os dentes depois dos 60 anos! E a verdade mais absoluta nesta área é que a vida sem dentes não é nada glamorosa. Não há nada melhor do que seus dentes naturais para sua saúde bucal!

Consulte regularmente seu dentista ou endodontista.

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato