Últimas Noticias

Cáries em crianças

Cárie

A cárie dentária é a quebra ou destruição do esmalte dentário, que é a superfície externa que protege os dentes. As cáries são bactérias que liberam ácidos causando buracos nos dentes. Quando em uma criança, as cáries normalmente tendem a acontecer por má higienização, quando os alimentos que contêm carboidratos (açúcares e amidos) são deixados nos dentes. Esses alimentos incluem leite, refrigerante, passas, doces, bolos, sucos de frutas, cereais e pão – normalmente os preferidos dos pequenos.

As bactérias que normalmente vivem na boca alteram esses alimentos, produzindo os supracitados ácidos capazes de perfurar o dente a partir da combinação de bactérias, alimentos, ácido e saliva – que forma uma substância chamada placa, aderente aos dentes. Com o tempo, esses ácidos feitos pelas bactérias, que produzem as placas, corroem o esmalte dos dentes, causando cáries. Todas as crianças correm o risco de desenvolverem cáries – pois todas as crianças (e os adultos também) possuem bactérias na boca (e isso é natural). Mas alguns hábitos podem aumentar o risco do seu filho desenvolver essa condição:

  1. Manter uma dieta rica em açúcares e amidos.
  2. Não fazer o uso de enxaguante bucal e fio dental.
  3. Má higiene oral.

Pais, fiquem atentos aos seguintes sintomas: manchas brancas começando a se formar nos dentes das crianças nas áreas afetadas. Essas manchas significam que o esmalte está começando a se decompor, e elas podem causar sensibilidade precoce nos dentes. Normalmente, a próxima fase é aparecerem buracos nos dentes, com uma cor castanha clara. A cavidade vai ficando cada vez mais profunda e muda de um tom mais escuro de marrom para preto. Seu filho pode sentir dor na área ao redor do dente e sensibilidade a certos alimentos, como doces e bebidas quentes ou frias.

É importante lembrar que os sintomas de cáries variam de criança para criança – e por vezes pode ocorrer até mesmo a ausência sintomas. Às vezes, os pais não sabem que a criança tem algum problema dental até que o dentista o encontre.

O dentista do seu filho geralmente pode diagnosticar cáries com base em:

  • O histórico da criança e hábitos de higiene. 
  • Um exame físico da estrutura dentária do seu filho.
  • Raios X dentais.

Já os tratamentos dependem muito dos sintomas, da idade e do estado geral de saúde da criança. Também dependem da gravidade da condição. Na maioria dos casos, o tratamento requer a remoção da parte cariada do dente e sua substituição por uma obturação. As obturações são materiais colocados nos dentes para reparar danos causados ​​por cáries. Eles também são chamados de restaurações. Normalmente somente é necessária uma restauração direta, que normalmente precisa de uma única visita ao dentista. A “massa” da restauração é colocada diretamente em um orifício preparado. O material para o preenchimento é feito da cor dos dentes saudáveis, ficando imperceptível.

Para ajudar a prevenir a cárie dentária em seu filho você pode seguir algumas etapas muito simples:

  1. Comece a escovar os dentes do seu filho assim que o primeiro aparecer. Escove os dentes, a língua e as gengivas duas vezes ao dia com um creme dental com flúor. Ou observe seu filho escovar os dentes – mas lembre-se de ensinar corretamente. As crianças precisam de supervisão na hora da escovação dental.
  2. Para crianças com menos de 3 anos, use apenas uma pequena quantidade de pasta de dente, do tamanho de um grão de arroz. A partir dos 3 anos, seu filho pode usar uma quantidade de pasta de dente do tamanho de uma ervilha.
  3. Use fio dental nos dentes do seu filho diariamente a partir dos dois anos, quando é possível passar o fio entre os dentes.
  4. Certifique-se de que seu filho tenha uma dieta bem balanceada. Limite os lanches que são gordurosos e com alto teor de açúcar, como chips, salgadinhos, doces, biscoitos e bolo.
  5. Evite a transferência de bactérias da sua boca para o seu filho, não compartilhando talheres.
  6. Se o seu filho usa mamadeira na hora de dormir, coloque apenas água. Sucos ou fórmula de leite para bebês contêm açúcares que podem causar cáries, e após a sua ingestão deve-se higienizar os dentes.

É muito importante agendar limpezas dentais de rotina e exames para seu filho a cada 6 meses, já que é mais difícil controlar a higiene dental em crianças. Lembre-se: a cárie dentária pode causar danos nos dentes de seu filho. A prevenção é muito importante, assim como ensinar bons hábitos desde sempre. Uma dica interessante é acompanhar a rotina de limpeza dental do seu filho todas as noites – estimulando assim o aprendizado pela observação, muito comum e utilizado pelas crianças em fase de crescimento. Se você notar seu filho reclamando de sensibilidade dental procure o quanto antes um(uma) odontopediatra. A demora no tratamento pode acarretar o agravamento da situação, e consequentemente, maior sofrimento para a criança.

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato

Como ensinar higiene bucal para os seus filhos

higiene bucalHigiene bucal

É importante começar a higiene bucal desde cedo. Aprender bons hábitos de higiene em uma idade tenra é importante para a saúde a longo prazo. Os pais podem e devem ensinar seus filhos a escovar e passar fio dental, seguindo algumas dicas muito importantes!

Primeiro, quando é preciso começar a escovar? Lembre-se: uma boa higiene oral deve começar cedo. Os dentes de uma criança devem ser escovados assim que entrarem em erupção!

Escove os primeiros dentes de leite da criança umedecendo com água uma escova de cerdas macias e apropriada para a idade. Só use creme dental com flúor antes do primeiro aniversário da criança se for recomendado por dentista ou pediatra!

Se o creme dental com flúor for recomendado, no caso de crianças com menos de 2 anos de idade com risco moderado ou alto de cárie dentária, aplique uma quantidade menor de creme dental do que o tamanho de uma ervilha. Para crianças de 2 a 5 anos a quantidade ideal de pasta de dentes é o tamanho exato de uma ervilha. É importante que os pais escovem os dentes das crianças no banheiro de frente para um espelho para que desde cedo elas aprendam a identificar como está sendo feita a escovação.

Crianças de 6 a 8 anos de idade já devem ser capazes de escovar os dentes sozinhas, mas com a devida inspeção dos pais! Certifique-se que seu filho esteja escovando todas as partes, se necessário, auxiliando e indicando quais partes devem ser escovadas novamente.

Incentive seu filho a escovar os dentes ao final de cada refeição. Mas se isso não for possível, faça com que a escovação seja feita pelo menos duas vezes ao dia, de manhã e à noite, com uma escova de dentes de cerdas macias. As cerdas mais duras podem ser muito abrasivas para crianças pequenas e machucar as gengivas!

Escovas de dente elétricas também podem ser usadas com delicadeza para remover suavemente placas bacterianas dos dentes e gengivas. Fique atento: a escova de dentes do seu filho deve ser substituída de três a quatro meses, ou antes, se estiver desgastada ou puída. Também é uma boa ideia substituir a escova de dentes após um resfriado ou gripe para evitar a reintrodução de germes associados a essas condições!

Como as crianças pequenas podem não saber escovar os dentes corretamente os pais devem fornecer ajuda. Mas algumas etapas podem ser seguidas para facilitar a vida dos pais. Primeiramente, para escovar os dentes das crianças de forma adequada, os pais ou a criança devem usar a escova de dentes de cerdas macias inclinada em 45 graus em direção às gengivas, tanto para os dentes superiores quanto inferiores.

A segunda etapa é mover a escova suavemente em vaivém com movimentos curtos ao longo dos dentes e gengivas. Essa técnica deve continuar ao longo da superfície interna e externa de cada dente. Lembre-se: para você esses movimentos são automáticos, mas para o seu filho é novidade. Tenha paciência e explique quantas vezes forem necessárias.

A terceira etapa é colocar a escova de dentes na posição vertical para alcançar atrás dos dentes da frente, na parte superior e inferior. Depois disso, é muito importante escovar a língua para remover as bactérias da superfície. Você sabe quando inserir o fio dental na higienização bucal das crianças?

É simples: quando as superfícies dos dentes estiverem próximas umas das outras. É importante usar fio dental pelo menos uma vez por dia! A placa bacteriana e os alimentos podem se estabelecer entre os dentes, o que pode causar doenças na gengiva, cáries e halitose. É necessário ressaltar: não esqueça que a língua também deve ser escovada para remover a placa bacteriana!

Para usar o fio dental em seu filho, primeiro segure um pedaço curto de fio dental entre o polegar e o dedo indicador, enroscando-o em cada extremidade para obter melhor controle. Tenha cuidado para não aplicar muita pressão ao inserir o fio dental entre os dentes da criança. Ajuste o fio dental em uma curva em forma de ‘C’ ao redor de cada dente e deslize-o para cima e para baixo suavemente ao longo da lateral do dente e sob a linha da gengiva. Uma nova seção de fio dental deve ser usada para cada dente a fim de evitar a reinserção de alimentos e placa!

Por fim, você sabe quando levar seu filho ao dentista? As visitas regulares ao dentista podem e devem começar seis meses após a erupção do primeiro dente ou após o primeiro aniversário da criança. Quando uma criança aprende uma nova habilidade em uma idade precoce, é provável que ela continue com esse comportamento durante a vida adulta. Ensinar para as crianças técnicas adequadas de escovação e fio dental é importante para desenvolver bons hábitos de higiene oral!

Possui mais dúvidas? Entre em contato conosco!

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato

Desvendando mitos sobre o tratamento de canal

Tratamento de canalTratamento de canal

Primeiramente, preciso te explicar qual é o trabalho do profissional que realizará o seu tratamento de canal, certo? Esse é o endodontista. A melhor maneira de entender o que um endodontista faz é pensar nesse profissional como o “especialista em proteção de dentes”.

Você pode estar interessado em saber que todos os endodontistas são dentistas, mas nem todos os dentistas são endodontistas! Um endodontista aprimora suas habilidades para trabalhar com o resgate de dentes acometidos por enfermidades e aprende a realizar procedimentos complexos no canal bucal. Nossa primeira prioridade é sempre salvar seus dentes naturais!

Nós sabemos que os implantes dentários podem ser muito caros e, muitas vezes, desnecessários se a causa for um dente rachado, maculado ou infectado que puder ser salvo.

Continue lendo para aprender sobre alguns dos mitos e fatos que cercam o tratamento de canal! Sim, estamos falando do tratamento indicado quando há uma cárie dentária em processo avançado corroendo sua polpa dentária. Vamos começar pelos mitos? As pessoas parecem se encolher de medo quando ouvem falar em tratamento de canal dentário. E nós sabemos que esse tratamento não possui uma boa reputação. Mas ler a verdade sobre esses 9 mitos pode ajudá-lo a ter uma ideia melhor do que realmente significa esse procedimento!

  • Fazer tratamento de canal é extremamente dolorido!

Essa má reputação começou anos atrás, quando as técnicas para tratamento de canal não eram tão avançadas. Hoje, com tecnolog

ia moderna e melhores anestésicos, os tratamentos de canal não são mais dolorosos do que uma obturação. Saber o que esperar ao fazer um tratamento de canal pode ajudar a aliviar a ansiedade. A dor não é mais motivo para adiar seu tratamento!

  • Fazer tratamento de canal requer muitas visitas ao dentista

Isso não é verdade! Com a tecnologia de ponta de hoje, a maioria dos tratamentos pode ser realizada em uma ou duas visitas ao consultório.

  • Posso desenvolver outras doenças ao fazer tratamento de canal?

De jeito nenhum!  Não há evidências para apoiar que o tratamento de canal cause outras doenças. Muito pelo contrário, estudos apontam o fato de que as pessoas que tiveram tratamentos de canal realizados de forma adequada não corre

m mais risco de desenvolver doenças infecciosas perigosíssimas associadas ao não tratamento. Além disso, essas pessoas não possuem mais chances de contrair outras doenças relacionadas ao sistema bucal do que pessoas que nunca passaram pelo tratamento.

  • O tratamento de canal envolve a remoção das raízes do dente.

Isso não é verdade. Quando o dentista ou endodontista realiza um tratamento de canal ele remove a polpa de dentro do dente. Raízes saudáveis dos dentes não são removidas.

  • Mulheres grávidas não podem realizar tratamento de canal.

As mulheres gravidas que necessitem podem e devem realizar tratamento de canal. O procedimento requer um pequeno raio-x, mas a exposição à radiação é mínima e o raio-x é direcionado para a boca, não à área do abdômen. Se você estiver grávida e seu dentista precisar fazer um raio-x ele usará um avental de chumbo para cobrir sua barriga. Os anestésicos que os dentistas usam também são seguros para mulheres grávidas. Mas vale lembrar: avise seu dentista com antecedência se estiver grávida!

  • Mesmo realizando o tratamento de canal, o dente jamais será o mesmo, e eventualmente irá cair.

Essa premissa não é ver

dadeira. Se seu dente for restaurado adequadamente, manter uma boa higiene bucal e ir ao dentista para exames regulares, seu dente natural pode durar para o resto da vida!

  • Se não dói, não preciso de tratamento de canal.

Embora uma dor de dente latejante geralmente resulte na necessidade de tratamento de canal, muitas vezes um dente pode exigir esse tratamento quando não há dor. Dentistas e endodontistas são especialmente treinados para testar um dente e verificar se a polpa foi infectada ou danificada.

  • Arrancar o dente de vez é melhor e mais barato do que fazer tratamento de canal.

Mito! Manter os dentes naturais pelo maior tempo possível é muito importante para as funções adequadas de alimentação e mastigação. Apesar de existirem várias opções disponíveis para substituir dentes perdidos, como dentaduras completas e parciais, implantes dentários e pontes dentárias fixas, essas alternativas podem ser muito mais caras do que salvar seu dente com um tratamento de canal.

  • Depois de fazer tratamento de canal, não preciso mais ir ao dentista ou edodontista.

Mentira! Depois de fazer um tratamento de canal, é extremamente importante marcar uma consulta de acompanhamento com seu dentista para que o dente seja monitorado e se necessário restaurado. Depois que a polpa do dente for removida, o dente pode ficar quebradiço e restaurações são necessárias.

E agora que já desvendamos os mitos, que tal apontar algumas verdades? Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, quatro a cada dez brasileiros perdem todos os dentes depois dos 60 anos! E a verdade mais absoluta nesta área é que a vida sem dentes não é nada glamorosa. Não há nada melhor do que seus dentes naturais para sua saúde bucal!

Consulte regularmente seu dentista ou endodontista.

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato

Tudo sobre o Bruxismo

BruxismoO que é o Bruxismo?

O Bruxismo é uma condição na qual o paciente range os dentes, causando desgaste. Se você tem bruxismo, você pode cerrar inconscientemente os dentes quando está acordado durante o sono. Cerca de 8% a 16% da população possui esse problema. Além disso, esta é uma condição frequentemente subdiagnosticada, que não só leva a problemas dentários como também a dores na mandíbula, articulações e pescoço. Além disso, casos mais graves podem levar a dores de cabeça e a perda dos dentes.

Um dos motivos que pode potencializar o surgimento desta condição é a ansiedade e estresse em tempos de crise. É por isso que neste momento delicado de pandemia causada pela COVID-19 preparamos algumas dicas para identificar esse problema e preservar sua qualidade de vida.

Primeiramente, vamos falar sobre o diagnóstico. Durante os seus exames dentários regulares, seu dentista provavelmente verificará se há sinais de bruxismo, procurando por alterações em seus dentes e boca para determinar se a condição é progressiva e qual o melhor tratamento indicado.

O segundo passo é determinar a causa do problema. Normalmente, quando o seu dentista suspeitar deste diagnóstico, ele tentará determinar a causa fazendo perguntas sobre sua saúde bucal em geral, medicamentos, rotinas diárias e hábitos de sono. Para avaliar a extensão do bruxismo pode ser necessário examinar anormalidades dentais como dentes quebrados ou faltando, tensão nos músculos da mandíbula, ossos subjacentes e lesões na parte interna das bochechas. Pode ser necessário a ajuda de raios-x para identificar a extensão dos danos.

Além disso, se o seu bruxismo parece estar relacionado a problemas graves de sono, seu médico pode recomendar um especialista em medicina do sono. Esse especialista pode realizar mais testes, como um estudo do sono que avaliará a frequência e intensidade que o paciente range os dentes inconscientemente.

Em casos muito leves o tratamento não é necessário. Muitas crianças superam o bruxismo sem tratamento, e muitos adultos não rangem ou cerram os dentes o suficiente para exigir terapia. No entanto, se o problema for grave, as opções incluem certas abordagens odontológicas, terapias e medicamentos para evitar mais danos aos dentes e aliviar a dor ou desconforto na mandíbula.

Converse com seu dentista ou médico para descobrir qual opção pode funcionar melhor para você! Se você tem bruxismo, seu médico pode sugerir maneiras de preservar ou melhorar seus dentes. Por exemplo, o uso de protetores bucais pode ser recomendado. Esses aparelhos podem ser feitos de acrílico duro ou materiais macios e se encaixam nos dentes superiores ou inferiores.

É válido lembrar que métodos como protetores bucais podem não parar completamente o bruxismo. Isso acontece porque esses métodos são projetados para manter os dentes superiores e inferiores separados e tem o objetivo principal de evitar os danos causados ​​por apertar e ranger, mas não evitam que a mandíbula se contraia. Dessa forma, alguns sintomas como dores de cabeça ainda podem acometer o paciente.

Outra abordagem interessante é o gerenciamento de estresse ou da ansiedade. Se você range os dentes por causa do estresse pode evitar o problema aprendendo estratégias que promovem o relaxamento, como a meditação. Agora se o bruxismo estiver relacionado à ansiedade, um psicólogo ou psiquiatra podem ajudar.

Depois de identificar sintomas do bruxismo, você poderá também mudar o seu comportamento praticando a posição correta da mordida. Peça ao seu dentista para lhe mostrar a melhor posição para a sua boca e maxilar. No entanto, essa estratégia pode não funcionar para casos mais graves, ou quando a pessoa costuma ranger os dentes inconscientemente. Além disso, remédios em geral não são muito eficazes para o tratamento do bruxismo.

O método mais eficaz para solucionar esse problema é a injeção de hidroxizina botulínica. Principalmente indicado para pessoa que não respondem a outros estímulos e tratamentos e em casos graves – quando o desgaste dentário leva à sensibilidade ou à incapacidade de mastigar corretamente – seu dentista pode precisar recorrer a esse tratamento.

Vários estudos demonstraram que as injeções de hidroxizina botulínica nos músculos responsáveis pela mordida resultam no relaxamento e melhora do bruxismo e da dor associada ao aperto e ranger crônicos.

Após 3 semanas os efeitos da aplicação já podem ser sentidos. Em 1 ano, os pacientes que receberam injeção de hidroxizina botulínica apresentam significativamente menos dores e desconfortos. Além da diminuição da dor, também são notáveis o menor desgaste dentário causado pelo bruxismo.

Em nossa clínica, a hidroxizina botulínica é o tratamento mais seguro e eficaz para pacientes que rangem e apertam os dentes, desenvolvendo dor nas articulações da mandíbula. A hidroxizina botulínica, quando injetada, também ajuda com dores de cabeça e enxaquecas relacionadas ao aperto da mandíbula.

O bruxismo é um problema crescente que causa dores faciais, dores de cabeça, enxaquecas e desgaste dentário significativo. Os tratamentos tradicionais têm sido ineficazes no tratamento dos sintomas associados ao ranger e apertar os dentes crônicos. A hidroxizina botulínica é o tratamento mais moderno, seguro e eficaz para tratar esse mal!

Ficou interessado? Agente uma consulta conosco para maiores informações.

Entre em contato com a nossa clínica! Telefone: (73) 3668-2394. Endereço: Praça de Independência, 80 – Centro, Trancoso – BA.

Facebook   Instagram   Contato